Planta de pistacho injertada 

EMPRESA LIDER EN PRODUCCIÓN DE PLANTA DE PISTACHERO Y COMERCIALIZACIÓN DE PISTACHO 

UCB1 É CONSIDERADO O PÉ MAIS VIGOROSO E PRODUTIVO DE TODOS OS TIPOS  DE PISTACHEIRO

 

UCB1 é o nome que se atribui ao híbrido de porta-enxertos de pistache criado pelo Dr. Lee Ashworth do Departamento de Fitopatologia da Universidade Califórnia Davis. Surge de uma hibridação fechada entre uma fêmea de Pistácia Atlântica e um macho de Pistácia Intergérrima, ambos parentais escolhidos por um processo intenso de melhoria. Estes pais produzem plantas híbridas com um mínimo de variabilidade.

Com este híbrido consegue-se uma planta com alta resistência às doenças, à salinidade, e ao frio, além disso o grande vigor desta planta  faz com que o seu pé obtenha uma entrada anterior na produção e consegue altíssimos rendimentos.

É o único porta-enxertos cultivável na Espanha que pode ser 100% enxertado no primeiro ano, tanto no campo quanto no viveiro.

As porcentagens de brotação no enxerto superam o 90%.

Por ser altamente vigoroso, possui um maior crescimento, o que provoca que seja menos atingido pelo frio em comparação com o resto de porta-enxertos.

Também evita-se a diferença de diâmetro em tronco, que se produz em relação à variedade em outros porta-enxertos menos vigorosos.

Entrada em produção a partir do 4º ano.

Dados de produção por hectare sobre este pé, de 5.000 kg. De pistache em seco na campanha de Califórnia 2012.

É o único pé que se planta no nosso país que foi submetido a um plano de melhoria, o que garante a uniformidade e a eficiência do mesmo.

É a única opção para zonas frias com problemas de verticiliose.

                  Seu sucesso em nível mundial está sendo imparável implantando-se em países produtores de origem, como Irã, com uma longa cultura de cultivo.


* Un ensayo realizado en California ( EEUU ) con el cultivar Kerman sobre UCB1 en un periodo de 5 años, mostró un incremento de la cosecha del 45% respecto a P. Atlántica, un 19% en relación a P. Intergérrima y 15% respecto a Pioneer Gold II.

*Dados Universidade Davis Califórnia (EEUU) e Centro de Pesquisa El Chaparrillo (Espanha)

 

O Estado da Califórnia  é líder mundial em pesquisa e desenvolvimento no cultivo.

 

Durante grande parte do século vinte cultivaram as suas plantações sobre pistácia terebinthus (cornicabra), ao obter pouco vigor e produção nas suas plantações foram trocadas por pistácia atlântica, mais produtiva mas com pouca resistência ao verticilium dahliae; nos anos oitenta sofreram uma destrução importante nas suas plantações por causa deste fungo que se desenvolve em condições de regadio.

 

Posteriormente começaram a enxertar sobre pistácia intergérrima, principalmente sobre uma patente denominada Pioneer Gold, até desenvolver-se o UCB1, hoje em dia praticamente a totalidade das plantações desenvolvem-se sobre este pé patentado, obtendo umas elevadas produções e evitando o grave problema do verticilium.

 

         

*Uma prova realizada na Califórnia(EEUU) com o cultivar Kerman sobre UCB1 em um período de 5 anos demostrou um aumento da colheita de 45% com respeito à de P. Atlântica, 19% em relação à  de Intergérrima e 15% em relação à de Pioneer Gold II.